Juiz de Fora Imperadores retorna aos gramados e vence Valença Hunters

Após um hiato de inatividade devido a um ano conturbado, o JF Imperadores vence o Valença Hunters em jogo de fortes emoções. (Foto: Maria Eduarda – Duda Photos)

Apesar de o palco ser o mesmo, quase todo o resto tinha aspecto de recomeço para o time da zona da mata. Uniforme, direção, coordenação técnica e boa parte dos atletas estavam debutando no último domingo.

Antes da partida, dado o histórico de cada equipe, esperava-se a predominância de jogadas aéreas por parte da equipe mineira e terrestre por parte da equipe fluminense. Contudo, o que vimos foi exatamente o inverso, já no primeiro drive os Imperadores impuseram um jogo terrestre dominador, finalizando com um read option corrido pelo Quaterback Raphael Menezes (#8). O Kicker Diego Chagas (#87) deu números iniciais a partida, 7 a 0 Juiz de fora. Touchdown na primeira campanha? A torcida presente na UFJF já tinha visto este filme mais de uma vez em 2017, a equipe mineira marcou logo de cara em mais de uma oportunidade naquele ano.

Durante o restante do primeiro tempo houve a alternância de posse de bola com desempenho impecável das defesas. Até o último drive, quando após sucessivas faltas da defesa do Imperadores, o Valença Hunters aproveitou para diminuir a diferença. O Running back Gabriel Xisto (#88), destaque da equipe no ano, recebeu um passe de 15 jardas, além de correr para mais algumas jardas no snap seguinte, deixando o ataque a centímetros da endzone. Com um passe rápido na rota slant o QB Nicolau Nasseh (#4) achou o Wide receiver Daniel Souza (#14) livre dentro do paraíso. Após o erro do extra point, que faria muita falta no fim da partida, o embate encontrava-se acirrado, 7 a 6 Imperadores.

Durante o intervalo, o público presente teve mais um Déjà vu, a apresentação das líderes de torcida. Em 2017, KC, Mini, Godinho, Valter, Silvério, CJ e tantos outros nomes estavam na ponta da língua do torcedor, contudo as manhãs de domingo nunca seriam tão marcantes para o povo juiz-forano, se elas não estivessem presentes. Fiéis a equipe estiveram se apresentando em cada partida em Juiz de Fora desde a fusão entre Mamutes e Red Fox. No último domingo não foi diferente, as meninas deram mais um show, empolgando os presentes.


Foto: Maria Eduarda – Duda Photos

Weider Silva (#46) e Mário Henrique (#86), a dupla de ouro do time de especialistas de Juiz de Fora na liga nacional de 2017, atacou mais uma vez. Logo na primeira jogada do segundo tempo, Mário Henrique forçou o fumble, que foi recuperado por Weider. Mais uma vez o público presente foi a loucura com algo que lhe pareceu familiar. O ataque capitalizou a ótima posição de campo deixada pelo o ST. Raphael Menezes encontrou o WR Markin (#12) em uma rota flat, o recebedor deixou seus marcadores para trás marcando mais um Touchdown para os Imperadores, com o XP convertido a partida estava 14 a 6 Juiz de fora.

Valença tinha que reagir. Nada melhor para isso que apostar no jogo terrestre, postura que tinha garantido a equipe três títulos em três campeonatos disputados e 13 jogos de invencibilidade. Contudo, a defesa dos Imperadores estava preparada para esse planejamento de jogo. Com uma Linha defensiva pressionando e um show a parte dos Linebacks Guilherme Silvério (#50) e Daniel Pereira (#53), Juiz de Fora anulou o jogo corrido adversário. Mas os Hunters não estavam há tanto tempo sem perder à toa, o ataque se reinventou durante a partida, tendo ótimas jogadas de passe, onde Nasseh explorou por diversas vezes brechas importantes na secundária. Com um passe de aproximadamente 20 jardas na rota Go, o QB Fluminense, encontrou o WR João Paulo (#14) na endzone. 14 a 12, após a tentativa de conversão de dois pontos mal sucedida.

O inicio do último quarto causava apreensão em ambas as torcidas, afinal o jogo encontrava-se muito disputado desde o kickoff. Boas corridas dos RBs Bruno Godinho (#43) e Erick Xavier (#34) foram executadas no período derradeiro da partida pela equipe aurinegra , mudando de certa forma o esperado pelo adversário, pois a escola de ataque da zona da mata mineira sempre foi conhecida pela predominância do jogo aéreo. Entretanto, o golpe final da campanha, veio de mais um belo passe de Menezes para Markin. Diego Chagas (#87) não decepcionou, deixando o marcador em 21 a 12 para Juiz de Fora.

A felicidade da torcida da casa não durou muito tempo, logo na campanha seguinte, o time fluminense realizou mais uma campanha munida de passes, culminando em mais uma recepção na rota GO dentro da endzone, dessa vez recebida pelo WR Vinicius Motta (#87). Uma conversão de dois pontos convertida era tudo o que o time mandante não queria, mas foi o que aconteceu, 21 a 20 era o placar do drama.


Foto: Maria Eduarda – Duda Photos

No Drive seguinte o ataque do Imperadores foi punido com faltas e não conseguiu pontuar, porém o punt de devolução parou na linha de 5 jardas adversária, deixando a equipe fluminense com as costas na parede. A recorrência de tentativas bem sucedidas de passes e a falta de tempo no relógio deixaram o plano de jogo do Hunters unilateral, era obvio, naquele momento, que equipe iria pesar o jogo aéreo. Após uma série de conexões o QB carioca foi interceptado pelo LB Daniel Pereira, destaque da partida pelo lado mineiro.

No relógio restavam poucos minutos, um first down garantia a vitória Imperial. Porém as emoções ainda não haviam terminado, após mais uma bela corrida pela esquerda, Bruno Godinho soltou a bola. Os corações dos torcedores pararam por alguns segundos, pois houve o clássico “montinho” de jogadores tentando recuperá-la e de juízes tentando entender o lance. Se a equipe visitante recuperasse o fumble poderia ter vida nova na partida, entretanto a bola ficou mesmo com o ataque mineiro, este mesmo que vos escreve, tight end, número 86, recém reintegrado a equipe, com grande satisfação, manteve a bola em casa. Nessa altura restavam pouco mais de 2 minutos no relógio e um fisrt down ainda se fazia necessário para dar números finais à partida. Foi quando em uma terceira para 10 jardas, o QB mineiro encontrou o WR Fabricio Borges (#81) pouco além da linha de first down. Após essa linda jogada, a formação da vitória deu fim a umas das partidas de futebol americano mais disputada que a UFJF já viu.

Foto: Maria Eduarda – Duda Photos

Imperadores e Hunters voltam a se encontrar ainda sem data definida. A partida será em Valença-RJ. Esses jogos fazem parte da preparação do time de Juiz de Fora para o Mineiro 2019, que ainda conta com as equipes América Locomotiva, Galo Futebol Americano, Inconfidentes, Ipatinga Tigres, Betim Bulldogs, Pouso Alegre Gladiadores e Nova Serrana Forgeds, organizado pela FEMFA e com inicio previsto para fevereiro.

Texto: Laércio Azalim Jr. – Juiz de Fora – MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *